Sala de imprensa / Artigos Executivos

Como conciliar a vida profissional e a pessoal

Por Elizabeth Rodrigues

22 de January de 2020

3min. de leitura

Compartilhar
Como conciliar a vida profissional e a pessoal

 

Conciliar a vida profissional com a pessoal é uma questão discutida com recorrência. No início do ano, quando as crianças estão em férias escolares o assunto fica em evidência, já que muitos pais se sentem culpados por não participar como gostariam desse período em que os filhos estão em casa.

Planejamento, organização e aceitação são a chave do sucesso para a tão almejada qualidade de vida. Definir prioridades, preparar um planejamento semanal, incluindo as atividades profissionais e particulares, e colocar metas possíveis de serem alcançadas ajudam a conquistar um resultado positivo. Aceitar algumas imperfeições, assim como fazer boas escolhas, pode trazer o alívio mental necessário. 

Por parte da empresa, algumas práticas contribuem para atingir esse objetivo. Na Vedacit, por exemplo, implantamos as políticas de horário flexível e home office. O horário flexível permite ao colaborador ajustar seu horário de forma que melhor acomode suas demandas e necessidades, ao mesmo tempo que segue com os compromissos profissionais. 

O início do ano parece que traz consigo a vontade de “resolver tudo”. Aquelas atividades adiadas durante muito tempo, como ir ao médico para fazer exames periódicos, renovar a habilitação, começar uma atividade física, recebem um incentivo extra para finalmente saírem do papel com uma jornada mais flexível. 

O home office também traz vantagens inegáveis para o dia a dia. Aquelas horas perdidas no trânsito a caminho da empresa são convertidas em tempo extra, para adiantar o relatório sem perder o jantar. Porém, nesse ponto uma ressalva importante deve ser considerada: aqui, mais do que nunca, é necessário organização e disciplina. Se possível, fazer um escritório em um espaço reservado, delimitar tempo e espaço, determinando os momentos de trabalho e evitando distrações para ganhar produtividade (e não perder com as inúmeras distrações de casa).

Construir uma rede de apoio faz toda a diferença para quem tem filhos pequenos. Poder contar com os avós, tios, coordenar um revezamento com outras mães, deixa a rotina mais agradável, tanto para os pais quanto para os filhos. Essa rede de apoio é supervaliosa em todas as esferas da vida. 

No trabalho a rede de apoio também deve existir. Quantas pessoas na sua equipe tem filhos? Ter um gestor atento e sensível às demandas do time ajuda, mas os colaboradores podem – e devem – contribuir. Os pedidos de férias aumentam consideravelmente em janeiro e, consequentemente, o trabalho para quem fica também. É uma condição que exige mais colaboração e flexibilidade de todos.

Liderança e cultura também impactam muito. Uma cultura que cultive responsabilidade e autonomia, ao invés coerção e controle, cria muito mais compromisso e confiança para que cada um possa desempenhar melhor seu papel. Muitas pesquisas apontam que o ser humano é muito mais produtivo em ambientes seguros e positivos. 

Não podemos nos esquecer da empatia. Ela é chave para manter um ambiente saudável. Entender que o colega precisa daquela pausa e que em breve será o contrário, dividir de forma igualitária as demandas acumuladas entre os que ficaram e postergar o que for possível. Uma equipe unida faz a diferença na entrega dos resultados e deixa a rotina profissional mais leve. 

Escrever pode parecer mais fácil do que praticar e, particularmente, também vivo tudo isso. É preciso buscar o equilíbrio entre o ir e vir de demandas, planejamento, prioridades, escolhas e, o mais importante, é estar com o coração em paz nesse caminho. 

 

Elizabeth Rodrigues é executiva de Gente e Gestão da Vedacit. Líder de Recursos Humanos há mais de 10 anos, possui vasta experiência em projetos de desenvolvimento organizacional, cultura e transformação. Elizabeth é graduada em Psicologia, com pós em Administração, MBA Executivo pela BSP (Business School São Paulo) e especialização pela FDC, com formação em Coaching e Gestão de Mudança. Desenvolveu carreira em multinacionais como DHL, Yazaki, CHR Hansen, entre outras. É apaixonada por transformação e gente, num constante processo de aprender, desaprender e reaprender.

 

VEJA ARTIGOS RELACIONADOS