Mundo Vedacit / Inovação e Sustentabilidade

Tecnologia inovadora para construção civil

Startup acelerada pela Vedacit se destaca como a melhor plataforma para impulsionar a retomada das obras, após a crise do COVID – 19, com 100 vezes mais resultados.

4min. de leitura

Compartilhar
Tecnologia inovadora para construção civil

A construção civil é um dos mercados mais carentes de tecnologia no mundo e isso, além de dificultar o crescimento do setor, impacta diretamente na execução das obras.  Ainda mais em tempos de pandemia, quando tudo se volta para o mundo digital e a agilidade ganha impacto relevante na continuidade dos negócios. Para retomar o crescimento do setor será preciso contar com soluções bem estruturadas.

O caminho para preencher essa lacuna começa a ser trilhado pelas construtechs - startups do segmento. A Prevision é uma das cinco construtechs escolhidas para o segundo ciclo de aceleração do Vedacit Labs – o programa de inovação aberta da Vedacit. A startup desenvolveu uma tecnologia empática totalmente conectada com a gestão das obras, que oferece uma metodologia inovadora e visual para manter o planejamento em dia.

É uma solução eficiente e com uma metodologia lean entrega gestão integrada dos canteiros, atuando com 20 vezes mais agilidade e buscando 30 vezes mais retorno sobre o investimento, por meio da inteligência e eficácia para a geração dos melhores cenários para a gestão.

O software da Prevision será a melhor plataforma na hora da retomada da crise, pois permite um planejamento eficiente e escolha do ritmo ideal para as obras. Com margens financeiras reduzidas, as construtoras e incorporadoras devem trabalhar com maior eficiência e e domínio sobre o fluxo econômico das obras.

A solução oferece economia direta e facilita a implantação do Lean Construction, sistema de construção que otimiza os processos das obras considerando eliminação de desperdícios e ações mais sustentáveis.  

A construtech já conta com um portfólio bem estruturado de clientes, como a Alphaville (São Paulo), Laguna (Paraná) e JNunes (Nordeste). Para Paula, alcançar o breakeven? (equilíbrio entre os custos e as despesas totais) foi um passo importante ao negócio porque demonstra uma etapa de solidez. “Estamos a todo vapor. Essa conquista determina nosso posicionamento de liderança no mercado e o quanto a tecnologia ganha espaço e maturidade na construção civil”, destaca.

Uma boa notícia para as construtoras e incorporadoras é que a solução, além de oferecer uma conexão muito mais estratégica nas obras e o controle totalmente diferenciado, representa uma parte mínima do investimento, cerca de 0,2%.